Prefeitura irá bancar loteamento para famílias da trincheira com recursos próprios

Da assessoria

Adams Brizola, Luiz Togni, Abel Vitto, José Vieira e prefeito Cantelmo Neto visitaram área que irá abrigar a maior parte das famílias afetadas pela construção da trincheira, próximo ao Colégio Agrícola

Adams Brizola, Luiz Togni, Abel Vitto, José Vieira e prefeito Cantelmo Neto visitaram área que irá abrigar a maior parte das famílias afetadas pela construção da trincheira, próximo ao Colégio Agrícola

A área em que será instalada a maior parte das famílias afetadas pela construção da trincheira da PR-483 começou a receber nesta semana os serviços de terraplenagem para construção das residências. O local, próximo ao Colégio Agrícola, abrigará pelo menos 36 casas; outras nove serão feitas em um loteamento próximo à trincheira e outras três no bairro Marrecas.

O prefeito Antonio Cantelmo Neto decidiu pelo início imediato das obras após dois anos de tentativas de enquadrar o projeto de construção das residências no programa Minha Casa, Minha Vida. “Desde 2013 esta área está comprada e destinada às residências e o projeto de construção do loteamento concluído, no entanto, estamos tendo dificuldades burocráticas para sua liberação, o que nos motivou a bancar este projeto com recursos próprios da Prefeitura para poder agilizar as obras e dar dignidade às famílias que aguardam moradia”, explicou o prefeito durante visita ao local, nesta quinta-feira (8).

Ao todo, 48 famílias que residiam na área em que foi construída a trincheira e que agora recebem aluguel social serão beneficiadas. Na época, os moradores só deixaram as casas mediante compromisso do governo municipal em construir novas residências, o que vinha sendo feito desde então com a formulação de um projeto junto ao governo federal, através da Cooperhaf (Cooperativa de Habitação dos Agricultores Familiares), mas que foi suspenso devido à demora.

Agora, a Prefeitura assumiu o projeto e prepara os terrenos para licitar nas próximas semanas a construção do loteamento na Santa Bárbara e residências em outros terrenos. A estimativa de investimento é de R$ 3 milhões para a construção das casas, ampliação da rede elétrica e hidráulica e infra-estrutura do local. O prefeito Cantelmo Neto também prevê investimentos na melhoria da estrada de acesso a UTFPR e a pavimentação asfáltica do trecho até a sede da comunidade de Santa Bárbara, passando pelo Colégio Agrícola e o loteamento social.

Para viabilizar a construção da trincheira pelo governo do Estado, a Prefeitura já investiu R$ 1,8 milhão na mudança da rede elétrica, indenizações e aluguel social. O secretário de Assuntos Estratégicos, José Carlos Vieira, o assessor administrativo da Prefeitura, Adams Brizola, e o diretor da Secretaria de Urbanismo, Abel Vitto, acompanharam a visita às obras do novo loteamento.




Skip to content