Comitê avalia situação da dengue em Beltrão

       Técnicos da secretaria municipal de Saúde de Francisco Beltrão, coordenados pelo secretário Manoel Brezolin, e da 8ª Regional de Saúde, se reuniram nesta quinta-feira (15) para avaliar a situação da dengue e da proliferação do mosquito aedes Aegypti no município. Esta reunião conjunta de avaliação e de definição de ações é realizada semestralmente ou quando acontecem fatos que justifiquem mobilizar o comitê.

        No primeiro semestre deste ano foram registrados 66 casos de dengue em Beltrão, conforme números oficiais da secretaria. Foram 63 autóctones (contraídos no próprio município) e 3 importados. De acordo com Tania Lise, coordenadora de endemias da secretaria, a meta é reduzir estes números, embora admita que historicamente existe A tendência histórica de aumento de casos a partir de setembro, principalmente em função da elevação das temperaturas.

       “Temos a meta de incrementar as ações das nossas equipes e buscar uma maior  contrapartida e colaboração da população. É preciso que todos tenham consciência que a dengue é grave e pode matar. A eliminação dos criadouros é fácil, mas depende da atitude de cada um e do trabalho conjunto do poder público e da comunidade. A responsabilidade é de todos”, enfatiza Tania

         Também volta a recomendar que cada família dedique 10 minutos por semana para vistoriar dentro e fora de casa. Essa atitude ajuda a diminuir os casos, pois mais de 90% dos focos são encontrados em locais habitados. “No primeiro semestre vários municípios do Paraná tiveram epidemia de dengue e aqui em Beltrão conseguimos manter a situação controlada através das visitas dos agentes,  da aplicação do fumacê e da orientação para a população”, relata a coordenadora.




Skip to content