Professores de Beltrão poderão ter licença remunerada para fazer mestrado

17 de outubro de 2014

Da assessoria

Os educadores da rede pública municipal de Francisco Beltrão poderão se afastar da sala de aula e continuar sendo remunerados para realizar curso de pós-graduação strictu sensu, o mestrado. O benefício é uma das principais novidades do novo Plano de Carreira do Magistério, assinado nesta sexta-feira pelo prefeito Antonio Cantelmo Neto e que segue agora para votação na Câmara de Vereadores.

A lei enviada ao Legislativo criou mais uma possibilidade de progressão na carreira por estudo – antes, os professores só progrediam até a pós-graduação latu sensu­ – e ainda estipula que no primeiro ano de afastamento os professores podem se licenciar e receber o salário integralmente e no segundo ano em até 50%.

“Esta é uma conquista que não poderia deixar de ser contemplada no novo plano, pois busca estimular os educadores a progredir nos estudos, o que irá refletir diretamente sua atuação em sala de aula o processo de ensino e aprendizagem”, explicou o prefeito Antonio Cantelmo Neto, que reuniu o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação (Sintepfb), Amauri Nascimento, e membros da Secretaria de Educação para assinar a lei.

A proposta, que vem sendo debatida desde o ano passado com o Sintepfb, cria novas regras para beneficiar a categoria. Uma das mais significativas mudanças é o reajuste salarial dos professores, que agora passará a ser feito em janeiro, e não março, e considerando o reajuste do Fundeb (Fundo de Desenvolvimento da Educação Básica) ao invés do INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor), como é com o quadro geral de servidores da Prefeitura.

O plano ainda contempla a isonomia salarial e funcional, unificando educadores infantis e professores em uma única categoria; regulamenta o pagamento de férias e 13º salários do regime suplementar (os chamados AJTs) e ainda passa de 12 para 15 as classes de progressão na carreira por tempo de serviço, feita também com avaliação de desempenho.

Para o presidente do sindicato, Amauri Nascimento, as conquistas obtidas no plano refletem a boa negociação da categoria com a Prefeitura. “Temos avanços importantes e que eram ansiados pelos educadores há muito tempo, mas só conseguimos isto porque sempre tivemos facilidade em negociar com a comissão da Prefeitura, que nunca nos fechou as portas e sempre buscou esclarecer seu ponto de vista quando havia divergências”, afirmou.

Agora, a proposta será analisada pelos vereadores, que não podem alterar a redação – devem apenas votar favorável ou contra o plano – para depois ser sancionada pelo Executivo.

Veja a mensagem do Prefeito Cantelmo Neto em: http://goo.gl/4YwJMb




Skip to content