Ciclofaixa será ampliada e ligará parque de exposições e Alvorada

Estudo preliminar da proposta foi apresentado nesta sexta; depois, a Prefeitura ainda quer ligar o Parque Alvorada até a BRF com ciclofaixa

Da assessoria

Silmara Brambilla (Lahsa), Rudi Czerniaski (Debetran), Emmanuel Olivo (Pedala Beltrão), Eduardo Scirea e Monica Miró (DIPPM) analisam o estudo preliminar que amplia a ciclofaixa até o Parque Alvorada

Silmara Brambilla (Lahsa), Rudi Czerniaski (Debetran), Emmanuel Olivo (Pedala Beltrão), Eduardo Scirea e Monica Miró (DIPPM) analisam o estudo preliminar que amplia a ciclofaixa até o Parque Alvorada

A primeira ampliação da ciclofaixa em Francisco Beltrão visando a criação do chamado circuito cicloviário foi debatida nesta sexta-feira. O estudo preliminar que vem sendo elaborado desde janeiro contempla a criação de vias para o tráfego de ciclistas ligando diversos pontos da cidade, o primeiro deles continuando da atual ciclofaixa da Rua Curitiba até o Parque Alvorada.

Segundo a proposta elaborada pela Lahsa, empresa que presta assessoria em trânsito para a Prefeitura, a ciclofaixa continuaria pela rua Antonio Carneiro Neto, em altura se transformaria em ciclovia – que é um conceito de via elevada da pista de rolamento – e continuaria até próximo ao portal italiano.

“Esse é um estudo preliminar que ainda será avaliado, mas assim que estiver avalizado, prosseguiremos com a elaboração do projeto e do cronograma de implantação, que acontecerá nos próximos meses”, explicou o vice-prefeito e secretário de Planejamento, Eduardo Scirea. “Apesar das polêmicas, estamos contemplando o modal bicicleta em novas vias, como a rua Pato Branco, que será avenida Água Branca e terá uma ciclovia”, completa.

A diretora do Departamento de Informação, Pesquisa e Planejamento Municipal (DIPPM), Monica Miró, o diretor do Debetran, Rudimar Czerniaski, a arquiteta e urbanista Silmara Brambilla (Lahsa) e o cicloativista Emmanuel Olivo, do grupo Pedala Beltrão, também participaram da reunião.

A intenção da Prefeitura é interligar vários pontos da cidade através de um circuito cicloviário. Outro estudo que vem sendo elaborado contempla a criação de ciclofaixa do Parque Alvorada até a BRF, passando pelo quartel do 16º Esquadrão de Cavalaria Mecanizado e com um ramal até o Parque da Cidade Norte.

Cidade ganhará paraciclos

Paralelo à criação das ciclofaixas, iniciativa pioneira na região, a Prefeitura também está trabalhando desde o início do mês com uma campanha de orientação voltada aos ciclistas e iniciará na próxima semana a instalação dos chamados paraciclos, uma estrutura em que é possível “estacionar” a bicicleta.

O modelo dos equipamentos foi feito a partir da sugestão de ciclistas e será instalado no parque de exposições para poder ser usado já na Expobel. Outros irão para os parques Alvorada e Cidade Norte, ao calçadão e à esquina da Curitiba com a avenida Julio Assis.




Skip to content