Máscara faciais para profissionais de saúde são produzidas em Beltrão

12 de junho de 2020

Os profissionais da saúde que atuam em Francisco Beltrão ganharam um aliado para que estejam protegidos para realizar o trabalho neste período de pandemia do coronavírus. Uma parceria da administração municipal e a Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), campus de Beltrão, resultou na produção de máscaras acrílicas de proteção facial no laboratório do Núcleo de Pesquisas em Tecnologias Abertas (Nutab), que pertence à prefeitura.

       “Estávamos encontrando dificuldades para comprar este material de proteção devido a grande demanda em todo o país e no mundo. Por meio desta parceria encontramos uma solução local para resolver o problema e atender os nossos profissionais de saúde, além de conseguir uma grande redução de custos”, explica o prefeito Cleber Fontana. Também destaca que a parceria fomenta o desenvolvimento da tecnologia local.

       O secretário Alexandre Pécoits, que coordena o setor de ciência, inovação e tecnologia do município, relata que ao saber desta demanda da secretaria municipal de saúde manteve contato com a UTFPR e o trabalho de forma conjunta possibilitou a criação de um protótipo que atenda a necessidade dos profissionais da saúde.

       “A atuação da nossa equipe de apoio do laboratório tecnológico e a participação da equipe da UTFPR possibilitou a conquista”, diz o secretário. As máscaras são produzidas por meio de uma impressora 3D, com investimento médio de R$ 2,00 por unidade. Cerca de 10 equipamentos de proteção são produzidos ao dia.

       Alexandre relata que o Nutab possui uma excelente estrutura para o desenvolvimento de pesquisa e treinamento de pessoas focadas na tecnologia e com a crise sanitária está focado na produção destes equipamentos. A equipe da UTFPR apresentou os modelos, aperfeiçoou e chegou a uma solução a contento para a proteção dos servidores da saúde. “Essa integração do município com a universidade foi de fundamental importância para o sucesso do projeto”, diz Alexandre.

Trabalho de parceria

       O professor Welton Costa, do departamento de informática da UTFPR, relata que trabalha com esse tipo de impressora desde 2014 e a pedido do professor Paulo Varella, chefe do departamento, aceitou o desafio para a impressão de máscaras. “Estamos trabalhando com este modelo, mas vamos nos aperfeiçoar para criar novas alternativas. É importante e gratificante para a universidade participar deste projeto e colocar Francisco Beltrão no radar nacional e internacional das cidades que estão produzindo estes equipamentos de proteção”, enfatiza o professor.

       Na visão do secretário municipal de Saúde, Manoel Brezolin, o benefício é imenso para os profissionais e para o município. “Não somente agora neste período de pandemia, mas esse trabalho poderá ser mantido, pois os nossos profissionais necessitam de forma permanente destes equipamentos de proteção para o seu trabalho”, relata o secretário. Segundo ele, além das máscaras faciais, outros EPIs poderão ser criados em Francisco Beltrão para atender o setor de saúde e outros segmentos. 




Skip to content