Previsão do Tempo
Tempo em
Francisco Beltrão

º | º

Centro de Zoonoses

Atualizado em

Francisco Beltrão, 18 de setembro de 2019.

Centro de Zoonoses já fez mais de 230 procedimentos em cães e gatos

O Centro de Apoio ao Controle de Zoonoses e Bem-Estar Animal de Francisco Beltrão (Centro de Zoonoses), localizado na Pedreira Mãe Natureza, na Travessa Professora Guislene Pedron, no Bairro Nova Petrópolis, já fez 236 procedimentos de consultas, exames, cirurgias, entre outros. Além de 105 castrações em clínicas autorizadas. O serviço foi inaugurado no dia 7 de junho. São atendidos apenas animais de rua, animais levados pelas ONGs e de famílias de baixa renda, inscritas no CadÚnico. Mais de 100 animais estão na fila para castração.
Segundo Edmar Stadler, funcionário que cuida do estabelecimento, não procede a informação – veiculada em rede social– de que animais estariam sendo abandonados próximo ao Centro de Zoonoses desde sua inauguração. Ele diz que todo o local é monitorado por câmeras e se alguém estivesse abandonando animais seria identificado. Edmar salienta que o Centro de Zoonoses não recebe animais de forma permanente, apenas faz o tratamento e devolve para quem levou.
Outro trabalho importante que o Centro de Zoonoses faz é implantar os microchips em gatos e cachorros. O microchip é um microcircuito eletrônico, de tamanho aproximado a um grão de arroz, colocado sob a pele. O microchip contém um código exclusivo e inalterável que transmite informações específicas. É como se fosse um CPF dos animais. “Assim, se o animal for abandonado saberemos quem era o tutor do animal” diz Edimar.

Edimar Stadler, um dos funcionários do Meio Ambiente e do Centro de Zoonoses de Francisco Beltrão, mostra um dos animais em tratamento. Já foram realizados mais de 230 procedimentos.