Previsão do Tempo
Tempo em
Francisco Beltrão

º | º

Evento marca lançamento do Família Acolhedora

Publicado em

O Serviço Família Acolhedora foi lançado oficialmente pela administração municipal de Francisco Beltrão na noite de quinta-feira (05), no Espaço da Arte. A cerimônia e palestra contaram com a participação de autoridades políticas, do Judiciário, Promotoria Pública, da área de segurança e da comunidade. O serviço tem a coordenação da secretaria municipal de Assistência Social, que disponibilizou uma equipe de profissionais para operacionalizá-lo.

Durante pronunciamento o prefeito Cleber Fontana reconheceu a importância da iniciativa e reafirmou que a administração municipal disponibilizou toda a estrutura necessária. “Através desta parceria do poder público com o Judiciário, Promotoria e a sociedade certamente as nossas crianças e adolescentes em situação de risco terão uma melhor estrutura de atendimento humanizado”, destacou o prefeito.

A Promotora de Justiça Camille Marques Dib Crippa apresentou uma retrospectiva de toda a caminhada até o serviço se tornar realidade e enalteceu a importância desta ação. “A iniciativa será bem sucedida em Francisco Beltrão e em breve seremos referência no Paraná”, destacou a promotora. A Juíza da Vara da Infância e da Juventude, Carina Daggios, enfatizou que o Poder Judiciário estará integrado em todas as iniciativas e disse que o serviço é um avanço no município na proteção de suas crianças e adolescentes.

Após os pronunciamentos foi realizada palestra com a assistente social Neusa Cerutti, especialista  em fundamentos do trabalho de assistente social e violência doméstica infanto-juvenil. Possui experiência de quase 20 anos com crianças e adolescentes vítimas de violações dos seus direitos. Neusa coordena o serviço em Cascavel e está assessorando a sua implantação em Francisco Beltrão.

A equipe que atua no serviço em Beltrão é coordenada pela assistente social Ivete Gaviollli. Também é integrada pelas psicólogas Fernanda Teixeira e Gislene Soutier Hillesheim e os educadores sociais Moacir Beliatto e Nilce Tomazini Augustin. A equipe passou por treinamento e está contando com o assessoramento necessário sobre o serviço. Atuará diretamente com as famílias participantes e no acompanhamento de todas as etapas. Inclusive já está trabalhando com várias famílias já inscritas.

                                         Objetivos do Serviço

O Família Acolhedora é voltado para a proteção de crianças e adolescentes em situação de negligência, maus tratos, violência doméstica, abandono, além daquelas que foram afastadas de suas famílias por meio de medida protetiva, conforme preconiza o Estatuto da Criança e do Adolescente. São famílias ou pessoas que acolhem voluntariamente em suas casas, por um período provisório, crianças e adolescentes, oferecendo proteção integral, convivência familiar e comunitária.

Para participar as famílias passam por um processo de seleção, cadastramento e preparação. Também não podem ter cadastro de intenção de adoção. Os acolhidos são crianças e adolescentes de 0 a 18 anos incompletos, que estão com seus direitos violados ou se encontram em vulnerabilidade social, expostos a ameaça e violação de direitos, cujas famílias não conseguem cumprir sua função de cuidado e proteção.

 A família que acolher crianças receberá mensalmente bolsa auxílio no valor de um salário mínimo nacional para cada criança ou adolescente acolhido, durante o período que perdurar o acolhimento. As famílias interessadas em ingressar no serviço devem entrar em contato pelo telefone (46) 3524-4159 ou dirigir-se ao local de atendimento, na avenida União da Vitória, no mesmo prédio da Casa Abrigo Anjo Gabriel, no bairro Miniguaçu.

O lançamento contou com o prestígio das seguintes autoridades:

Prefeito Cleber Fontana com a primeira dama Joice; Rose Pedron, esposa do vice-prefeito Antonio Pedron; vereadores José Carlos Kniphoff (presidente da Câmara), Paulo Grohs e Silmar Gallina; Margarete Misturini Dalla Costa, Chefe do Escritório Regional da Secretaria de Estado da Justiça, Família e Trabalho; Juíza Carina Daggio, da Vara da Infância e da Juventude; Promotora de Justiça Camille Marques Dib Crippa; Major Pitz, subcomandante do 21º Batalhão da Polícia Militar; Tenente Anderson, comandante da 1ª Companhia da Polícia Militar; Nádia Bonatto, secretária municipal de Assistência Social; Claudia Tonello, presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente e Sueza Oldoni da Motta, presidente do Conselho Municipal de Assistência Social.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.